Mostrar mensagens com a etiqueta ucrânia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta ucrânia. Mostrar todas as mensagens

2 de dezembro de 2013

Regresso ao passado


Enquanto que uns lutam por manterem a responsabilidade de decidirem sobre o seu destino, outros, adormecidos, abdicam desse propósito, tornando-se presa fácil aos olhos daqueles que unicamente os vêem como um lucrativo investimento.

9 de maio de 2012

Nos 67 anos da vitória soviética sobre a Alemanha (nazi)


[foto]

Os cães grandes não se mordem uns aos outros


O Governo português irá fazer-se representar na Ucrânia, por ocasião do Euro'2012, apesar de outros países se recusarem a fazê-lo, por considerarem inadmissível a detenção de Iulia Timochenko, presa desde outubro, por alegado abuso de poder.
Segundo os responsáveis pelos negócios estrangeiros do nosso país, tal atitude justifica-se pelo facto de entenderem que "política é política e desporto é desporto". 
Essa posição poderia chocar-me mas não. Se bem se lembram, por altura dos Jogos Olímpicos de 2008 também se levantaram muitas vozes de protesto contra a ocupação chinesa do Tibete e nem por isso eles se deixaram de realizar, apesar de nunca ter cessado a repressão sobre aquela minoria. A ser assim, não condeno, apesar de não concordar, a posição portuguesa, tão só porque a recusa em se fazer representar, não iria beneficiar a ex-primeira ministra ucraniana, nem iria fazer de nós uns vencedores antecipados.