Mostrar mensagens com a etiqueta syria. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta syria. Mostrar todas as mensagens

1 de outubro de 2015

Erros calculados


Claro que a Rússia apenas pretendia luz verde para começar a bombardear os inimigos de Bashar al-Assad, com o pretexto de que os visados eram os combatentes do Estado Islâmico. Se a comunidade internacional vai reagir a esse "erro de cálculo" não sei, mas que não vai ser capaz de travar o ímpeto belicista de um dos maiores aliados do ditador sírio, disso tenho a certeza.

2 de abril de 2013

Antes que me esqueça...


Custa-me mas tenho que lembrar que só no passado mês de março, foram mais de 6000 as vítimas mortais na Syria, sem que alguma coisa tenha sido feita para o evitar.

[foto]

18 de novembro de 2012

Mediatização de conflitos

Agora que Israel retaliou, com muito mais força e de forma muito mais violenta, contra os palestinianos, sempre quero ver qual será a posição daqueles que nunca criticaram o massacre que o regime sanguinário de Bashar al-Assad continua a perpetrar sobre o seu povo.

18 de maio de 2012

Syriakiller


Será que não existe alguém no mundo capaz de parar o inaceitável derramamento de sangue na Syria, ou os milhares de mortos da responsabilidade de Bashar al-Assad ainda não atingiram, aos olhos dos poderosos, o número necessário para que haja uma intervenção que ponha termo aos crimes cometidos por um regime de loucos totalitários? 
Mas, para mim, o que torna tudo isto ainda mais inquietante é o facto de se encontrar a decorrer, no Tribunal Penal Internacional, o julgamento de um dos principais responsáveis pela pior atrocidade cometida na Europa desde a II Guerra Mundial.

12 de maio de 2011

Massacres à porta fechada


Se os sírios que lutam pela democracia fossem declarados terroristas, muito provavelmente a repressão de que estão a ser alvo por parte do regime de Damasco, seria melhor tolerada por todos os que viveram, vivem e conhecem o drama do terrorismo. Não se tratando dessa situação, é inadmissível que a comunidade internacional não se insurja contra as arbitrariedades perpetradas pelas tropas de  regime de Bashar al Assad, até porque os poucos relatos que nos vão chegando daquele país, onde os jornalistas foram proibidos de entrar, dão conta de um crescendo da violência contra aqueles que continuam a acreditar na vitória da democracia. Espero que a comunidade internacional, não se comporte da mesma maneira que se comportou quando, em 1989, milhares de manifestantes foram brutalmente desmobilizados da Praça da Paz Celestial.