Mostrar mensagens com a etiqueta dívida. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta dívida. Mostrar todas as mensagens

28 de abril de 2012

O capital contra o capitalista


Finalmente houve alguém que teve o bom senso de considerar saldada a dívida ao banco com a simples entrega da casa. Para o devedor é um alívio e para os bancos é uma dor de cabeça, o que não deixa de ser um castigo já que foram eles, com as sua tentadoras manobras de sedução, que nos colocaram a todos na situação financeira em que nos encontramos. Agora, se a decisão do juiz de Portalegre fizer jurisprudência, só restam aos bancos duas hipóteses: ou pagam para que lhes fiquem com as casas ou então aliviam o custo do dinheiro emprestado o que sempre compensará, tendo em conta a quantidade de habitações a estrear que ainda estão e estarão por vender.

28 de outubro de 2010

"Todas as flores do futuro estão contidas nas sementes de hoje" *


A China, como gigante que é, e na tentativa de prolongar a sua influência no mercado mundial, faz périplos pelos países mais endividados da Europa, a fim de lhes comprar as dívidas para assim lhes aliviar o peso, cada vez mais crescente e insustentável, dos compromissos que assumiram.
É bonita esta atitude da China para com as economias mais debilitadas da zona euro, tanto mais que assim, ficarão reféns unicamente de um credor que, de acordo com a capacidade de crescimento demonstrada, pode significar bastante investimento e uma lufada de ar fresco para essas errantes economias. Só não se sabe a que troco essa negociação será feita, mas estou em crer que tudo se fará com a maior das transparências, ou não fosse a China um parceiro com quem coabitámos durante cerca de 500 anos, apesar de ter sido aquela grande potência que contribuiu decisivamente para acabar com o colonialismo português em África.
I
*provérbio chinês