17 de agosto de 2011

Euro a quanto obrigas!


O preço a pagar pela manutenção da estabilidade da União, obriga a que alguns daqueles países que mais contribuem para esforço colectivo de equilíbrio das finanças públicas, e por isso serem os que mais têm a perder com o fim do Euro, queiram chamar a si, através de um novo governo económico, competências até aqui da exclusiva responsabilidade dos governos dos Estados membros. Ou isso, ou caminho para a desintegração. E nós, bem caladinhos, e porque precisamos de alguém que nos ajude a estancar o desperdício em que mergulhamos e do qual não damos mostras de conseguirmos sair, aceitamos de cara alegre a decisão, não vão os nossos patrocinadores ficarem zangados e fecharem de vez a torneira.

Sem comentários: