7 de maio de 2011

Mau estar contagiante


O Benfica está em crise, assim como o país também está em crise!
Se forem, como dizem, realmente seis milhões, então os benfiquistas representam cerca dois terços da população portuguesa, o que por si só, nos poderá levar a algumas conclusões. 
O Benfica confunde-se com Portugal. É um clube português, um clube que foi, e continua a ser, transversal a toda a sociedade. Foi com ele, e através dele, que o Povo se alegrou e motivou no tempo ditadura e da democracia. Moveu massas e reúne multidões. Ainda hoje alimenta paixões e discussões, vitórias e frustrações. É um Clube de sensações, de emoções e de milhões, que ainda não se adaptou a jogar num mundo onde a razão supera o coração. E bem sabemos como é, quando o coração nos tolda a razão e nos leva, muitas vezes, a acreditarmos na nossa invencibilidade e a nos esquecermos daquele toque de frieza que podemos e devemos dar em determinados momentos da nossa vida, só para termos a certeza de que ainda conseguimos mostrar e manter a nossa respeitabilidade.
Tal como o país, também o Benfica está a necessitar de uma troika, não igual à do seu mais directo rival, mas uma semelhante, com tão bom ou melhor grau de eficácia, que desperte nos seus, adeptos, dirigentes e jogadores, um compromisso para com o clube e para com o país, de forma a que um motive o outro e vice-versa.

[imagem]

Sem comentários: