13 de abril de 2011

Para grandes males....

O mais justo, para Portugal e os para portugueses, era que, aos próximos governantes, fosse vedada a possibilidade de administrarem as contas do Estado, e que essa tarefa fosse definitivamente atribuída a uma troika semelhante àquela que actualmente entre nós se encontra, para avaliar a nossa situação financeira. Dessa forma, relativamente às contas públicas, poderíamos ficar descansados, quanto ao resto, depois se via, mas estou em crer que estaríamos muito melhor se fossem outros a olhar pelos nossos destinos.

Sem comentários: