25 de abril de 2011

Abril, palavras mil


Este ano, as celebrações do aniversário do 25 de Abril, tal qual as conhecemos, não se realizaram devida à crise financeira que se abateu sobre o nosso país. Por sua vez, o habitual discurso à nação protagonizado na Assembleia da Republica, pelos vários agentes políticos, foi substituído por um outro que se realizou no Palácio de Belém, apenas proferido pelos 4 Presidentes da República eleitos após a Revolução dos Cravos, os quais apelaram à união do Povo, neste momento tão penoso para os cofres da nação.
Foram discursos de circunstância, cujo principal mote se centrou na necessidade uma maioria parlamentar para alcançar a necessária estabilidade governativa, talvez aquela que todos os portugueses mais desejam neste período tão crítico da história do nosso país. 
Não creio que este apelo, velado, ao entendimento político, seja assimilado pelos líderes partidários, já que, tirando o dia de hoje, se digladiam na praça pública, demonstrando que o seu apego ao poder, é muito maior do que a vontade que têm em resolver os problemas do Povo.

Sem comentários: