9 de fevereiro de 2010

Acossado

Na fase final do seu reinado, Sócrates sente-se atacado por todo o lado e em todo lado. Argumenta que a oposição divulga um crime praticando outro e isso não é política mas antes uma outra forma de fazer política.
Não foi a primeira, nem será a última vez que, para "queimar" um hipotético criminoso, se recorrem a práticas menos ortodoxas, não previstas nos manuais de direito mas por norma eficazes, tendo em conta os resultados obtidos. É assim que acontece em países onde a democracia que funciona é uma democracia imposta e onde quem a impõe é o tirano que consegue controlar a população e as riquezas do país que igualmente controla.

Sem comentários: