6 de maio de 2009

Da Rússia com amor

Por mais que se tente que a Rússia reconheça a existência de uma aliança militar, mesmo junto às fronteiras do seu território, não se vislumbram tempos de acalmia na relação entre Moscovo e a Nato. O mais recente episódio, que resultou na expulsão dos representantes da Aliança Atlântica acreditados em Moscovo, só vem provar que as relações entre os dois beligerantes, ainda não se afiguram pacíficas nem se prevê que o venham a ser nos próximos tempos, tendo em conta que nem um nem outro desistem das suas pretensões expansionistas.
A julgar pelas mais recentes ocorrências na Geórgia, em que militares daquele país se amotinaram com o objectivo de destituir o chefe de estado, não se prevê uma relação pacífica entre os dois blocos o que, obviamente, se vai reflectir no quotidiano de todos os europeus com um eventual regresso do gelo.


Sem comentários: